quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Setembro seja bem vindo!

Mês de setembro! Lá se vai mais um mês e minha doce espera! 
Eu e minha saga com o tsh. Repeti os exames, T3, T4 e TSH. Estava resistindo uma consulta com o endócrino, pensei que com minha experiência desses anos, conseguiria ajustar o hormônio sozinha. Mas que nada! Diminui a dosagem do levotiroxina de 100mg para 50mg. O primeiro exame q fiz início do mês passado o tsh estava 0,01, depois de quase 1 mês com a dosagem menor repeti o exame  e o resultado 0,10. Encaminhei e-mail para meu médico, marquei consulta para próxima segunda, agora veremos o que vai acontecer. Tô aqui prontinha pá buscar meus bonitinhos, coração a mil, dispara só de pensar, e o que se faz? Espeeeeera! Como é difícil essa palavra! O mundo girando a sua volta, amigos comemorando a gravidez do segundo filho, e eu tentando desde o primeiro, meninas que eram ainda crianças quando casei e já parindo, familiares e todo mundo que conheço comemorando sua linda família, e eu? Esperando! Simples assim :)
Sabe aqueles sentimentos de tristeza pq não tenho filhos, para os outros é tão fácil, tenho problemas, etc, etc.. Pois é! Estou na fase de me sentir calejada. Não sinto mais nada. Não sei se é o momento ou se é que o tempo mesmo. Minha fase do momento é só preocupação. Preocupação com tempo e dinheiro. Já vou fazer 30 anos. Corpo feminino tem prazo de validade. O tempo voa. Já são 6 anos esperando, tentando, sonhando e planejando. Eu penso muito, será que de fato esse dia vai chegar? E se não Chegar? Qual próximo passo? Onde recorrer? O que pesquisar? Dinheiro e tempo pra tantos exames, consultas e viagens? É um passo de cada vez, mas e se? E se? E se? Meu maior problema agora é o medo. Só isso me persegue no momento. Medo de nunca realizar esse sonho. Não vejo um futuro sem filhos, ou melhor, no fundo não aceito, não imagino.
Esses dias no trabalho, duas amigas me falaram: 9 anos de casada e sem filhos? Faz logo um bebê, é tão bom! Como disse lá em cima, já estou calejada desses sentimentos, não sinto mais nada. Se fosse em outros tempos me trancava no banheiro e me acabava em chorar. Mas eu refleti tanto nessa situação. Como esse universo de infertilidade é desconhecido. Como praticamente todo mundo acha tão fácil é tão simples. Como que para as pessoas é normal engravidar quando decide. Olha que loucura tantos anos, exames, consultas, procedimentos, sentimentos.. As vezes paro pra pensar em tudo que aconteceu comigo nesses 6 anos e parece mentira que passei por tudo isso, viajei pra 2 estados sozinha sem nunca ter ido antes, só atrás de médicos e tratamentos. Nunca pensei que eu fosse capaz e fosse forte pra enfrentar tanta coisa em busca de um sonho e sem saber o final. Fertilização não é uma viagem dos sonhos que você planeja, trabalha e sabe que vai acontecer, não é o carro, casa, profissão  ou sei lá o quê que é caro, difícil, mas você batalha e sabe que vai conseguir. A FIV pagamos o mesmo preço ou até mais (considerando o estado físico e mental) mas não se sabe o final. Isso é o pior dos sentimentos. Uma loteria praticamente. 
Se eu tenho fé? Eu tenho, mas isso não vai me deixar estabilizadas aguardando acontecer naturalmente e milagrosamente. Considero um milagre eu ter tido força e coragem pra ter chego até aqui, sei que de uma maneira ou de outra o Senhor vai olhar pra mim e me compensar, mas enquanto tiver fôlego eu vou tentar, mesmo muita das vezes despedaçada, mas é o meu sonho, e ele não tem preço. O meu lado racional me diz que eu posso ir além, mesmo não entendendo e não aceitando, esses anos amadureci uma boa milha da minha vida, mesmo sem escolha, eu fui obrigada a ser forte em muitas situações, não cheguei ainda onde eu queria estar, talvez ainda não conheci o meu limite, quem sabe tem mais coisas reservadas mais à frente, não por minha escolha, mas por determinação de quem me governa, me sustenta, me fortalece.

Meu texto está confuso, não mudei, não corrigi, não enfeitei, talvez só eu entendi o que escrevi hoje. 
Foi só um desabafo

Um comentário: